terça-feira, 3 de julho de 2012

Biografia de Um autor - Francisco Coimbra por Carlos Coelho

FRANCISCO COIMBRA
POR Carlos Coelho
Francisco Domingo Felipe Jacinto Dalí i Domènech nasceu em Espanha, no ano de alguma revolução entre a realidade e a ficção.



Filho do conquistador mítico Don Juan com a bela Dulcineia, devidamente roubada de Dom Quixote,



herdou o poder de sedução do pai e as fantasias de sua mãe, que sempre lhe contava histórias sobre um guerreiro de moinhos de vento…. Por ser espanhol o seu sangue ferve! Teve uma infância cercada de heroínas fabulosas, as coelhinhas da playboy e viveu a vida de nababo que quis.





Um dia, andando na boa Lisboa, aos vinte anos, conheceu uma milionária, Anabella Coimbra e com ela se casou, adotando o nome dela como último sobrenome. A mulher era rica, muito rica,  mas muito chata, forçando Francisco a dar-lhe uma boa surra de amor na noite de núpcias, para ver se a rapariga calava a boca.






Naturalizou-se português por uma questão nostálgica, quando Anabella morreu de tanto prazer na terceira lua de mel, em Évora.


Passou a assinar apenas Francisco Coimbra quando uma rapariga bem disposta disse-lhe, ao segredar intimidades na alcova, que o seu nome era deveras longo para ser dito nas horas de prazer, passando a dizer apenas “My love Francisco Coimbra"…






O milionário gostou da ideia e adoptou.

Em 2007, entediado com a vida de playboy conquistador,


depois de mais de cem processos de paternidade



cria um blog para colocar em prática a literatura do surrealismo, fazendo alusão secreta aos seus amores e desamores, em cada um dos seus post.


É actualmente o homem mais rico da Europa



mas conserva um grande segredo, uma frustração em seu abastado coração, seu amor por uma trapezista mascarada, que conheceu em um baile de carnaval, beijou uma vez e nunca mais encontrou... É para ela que ele dedica os seus poemas de amor e seus post's
eróticos.



36 comentários:

  1. Coelho, no melhor do sentido pícaro.Bela saída pela porta de emergência: uma trapezista mascarada.
    Coelho, meus aplausos! Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
  2. Gostou, minha amiga?

    É a mais pura e cristalina verdade jamais dita a respeito do Francisco!
    A única coisa que achei por bem subtrair da Biografia bombástica do poeta, foi o nome da Trapezista. Déborah é advogada e eu sei muito bem quanto custa um processo... rs
    Fiquei com medo de ser processado, não por ele, mas por ela! Mulheres não gostam de exposição, em casos assim. rsrs

    Olhando bem para a foto do Francisco, a que eu coloquei aqui, onde ele esboça um sorriso enigmático a la Gioconda, a Mona Lisa, fiquei pensando: Viste como aquele ator medíocre, o George C, se parece com o Francisco? Acho até que o imita. Que achas?

    Bom que gostou, minha cara! Sua aprovação é importante para este coelho aqui!

    beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Eu gostei Coelho, dentro da ficção provou ser um grande escritor e ilustrador. Vamos aguardar o que o biografado diz.
    Ninguém imita o Francisco, Ele é único.
    Quanto ao processo acho que não é o caso, poderia ser outra profissão.rsrsrs.Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
  4. Tem razão..rs a profissão é outra...rs mas acho que trapezista cabe pois para ser par do Francisco só mesmo se equilibrando em voo e arriscando mergulhos sem rede de proteção... Ou muito me engano ou acerto em dizer que ele é o que nós homens costumamos chamar de "escorregadio" e conquistador... Para nós homens é um elogio e tanto, grande prova de poder! Mas para as coitadinhas que se apaixonam..... Bem, é aventura power, por certo hahahahahah..

    Beijinho, sócia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MILAGRE

      Não deixando de comentar sequer um comentário, mostrando previdência por natureza, registei a profissão de Déborah e caiu uma tranquilidade, dá para subir no espelho da água e ter a imagem a caminhar, como se esse milagre belo e pictórico, uma vez encontrado um bom motivo eufórico, me levasse a caminhar sobre as águas, com a certeza de não molhar a túnica branca, a usar no próximo Carnaval!

      Eliminar
  5. É Coelho, cada um com sua visão. Eu que não sou do ramo apenas observo.Nada a contestar, rsrsrs!Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  6. coelho,

    a grande surpresa para mim foi descobrir que francisco nasceu na espanha! finalmente vi explicada a atracção dele pelo real madrid! :)

    achei que você conseguiu criar boa fantasia, mas não vi grande semelhança entre a foto do francisco no sorriso mona lisa e o george... acho, pelo menos em foto, o francisco mais bonito. ;)

    como sempre, a graça e a irreverência valem a visita.

    abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu não me surpreendo nadinha com o seu embarque na brincadeira. É engraçado como as pessoas se perdem das coisas. Estamos aqui a brincar e tu percebes e brinca também! Bravo! Assim é que é.
      A fronteira que separa o artista do ser comum é a capacidade de materializar sonhos. Brincar é sonhar!
      O humor é o irmão mais próximo da inteligência e um não vive sem o outro.


      Um beijinho.

      Eliminar
  7. Os problemas de hoje já não são bem os mesmos de ontem, esse é um problema que, é interessante verificar, continua a ser permanente na vigência da sociedade humana. Quero dizer, lembrar que, ciclicamente a condições da sociedade se alteram. Dum período estável de desenvolvimento passa-se a um período conturbado. Quase sempre a guerra é uma constante presença, entrecortada por acalmia.
    A Calma mia, vou-lhe dar leite.
    Não vou continuar no registo inicial, procuro uma forma de ser breve com relação ao mergulho numa problematização onde faça sentido pensar como o foco das histórias é hoje diverso. Pelo menos pode ser, a meu ver deve ser. Isto se conseguirmos convencer alguém que a luta pela sobrevivência tem características diferentes, baseada em ocupações onde tentamos ter tempo e cabeça para o lazer.
    Num tempo de crise pode não ser tão fácil, mas vamos fazer de conta. Continuando a procurar tocar uma tecla, mesmo se soa a falso, desafinada?
    Acabo por voltar ao tema inicial, o qual nos levará a considerar a religião, a sua importância ou, nem por isso? Felizmente! O segundo poder, presentemente, não promove guerras com tanta facilidade, não condiciona tanto o comportamento dos cidadãos que deixaram de passar a vida de Deus, Alá, Oxalá, Iemajá , o Papa, Padre, Missionário ou um simples diácono a meter o bedelho na vida do vizinho. Deus nunca fez isso!...
    O condicionamento das pessoas está diferente, elas já não se importam tanto com a sua salvação pessoal, andam mais preocupadas com o colectivo, as questões ambientais, a diversidade animal, a sobrevivência da espécie, a saúde da sociedade, a crise económica. Depois se verá o trabalho, os subsídios, os laços de família e sociais.
    Nesta altura já não me interesso pela história que estou a contar, continuo a viver dos rendimentos! Deixo o Coelho como cronista, aqui na toca ou no Diário… e vou continuar a dar atenção aos nus, artísticos ou como se queira.
    Não podendo deixar de levar a sério tudo que a meu respeito foi dito, caí na tentação de aprofundar a problemática de todos os problemas, equacionando mesmo divinos assuntos que só com vinho e ablações, rezas e lavares de mãos devemos querer crer. Sem tentações de maior perante a menor variação amoral da minha moral, credenciei um discurso limpo de liberalidades para com o Dali, daqui me inocentando de surras realistas, aceitando o surrealismo como ele sempre foi. Para chegar aos dias de hoje e ser tão actual como ontem, a ponto de permitir ter a fala magistral: – O Surrealismo sou eu! Dalinianamente delineada, pessoalmente personificada, na linha da histórica biografia acabada de ler, fica dada por autêntica e plenamente autenticada!
    Cada um acrescente um crescente se for muçulmano, uma cruz se cristão, um buda pequenino ou grande se for budista, uma crista se lhe tiver dado galo!
    Quanto ao Coelho, do recorte da prosa ao porte visual, não tenho dúvida terá todas as licenças em dia como Investigador Privado! Grande abraço!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema do mundo é que perdeu-se a capacidade de sonhar, coisa que o Dali - Monumental, Fenomenal - tinha de sobra e que o amigo tem também! É o que os aproxima.
      A capacidade de sonhar não é para todos, é só para quem tem alma revolucionária. Você, Francisco, tem tal alma e se eu fosse fazer uma biografia real iria começar do mesmo modo, com o Dali a ser Francisco, pois és tão monumental quanto ele!
      Todos admiram cientistas, homens santos, até vigaristas, eu admiro Salvador Dali, para mim é o ícone máximo de quem pos o sonho na ordem o dia e viveu como se deve, sendo original!
      Um forte abraço, amigo.

      Eliminar
  8. Interessante Eleonora, li a biografia escrita por Coelho ficcionista e li O poeta Francisco com muita realidade.
    Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga,
      leia tudo, mas não se perca da realidade! Nem o que o poeta disse é a verdade, em sua concepção verdadeira, não esqueças que existe o mundo real e o que estamos a fazer aqui é dar asas a imaginação.
      Beijinho.

      Eliminar
    2. Coelho, parece que tudo que escrevo está errado.Eu sei bem do mundo real. Escrevi no sentido que muito tive contato com a escrita do Poeta Francisco e por isso senti no que Ele escreveu muito do sentimento através da escrita de como imaginei Ele ser. Coisa de acompanhar um Poeta, uma Obra tentando sentir.Apenas isso Coelho.
      Coelho, vou é ficar calada, me desculpa!
      Beijos nos corações!

      Eliminar
    3. De forma nenhuma, bbrian, não é o que você escreve que está errado, escreves muito bem, és grandiosa, minha querida. O que me parece equivocado é o conceito que você acredita que as pessoas fazem de si, e também o conceito que você faz de si! Vejo-a dizer que não é poetisa, que não sabe grandes coisas e no entanto a vejo sempre ser grandiosa, generosa, cheia de conhecimentos espirituais e místicos. Se são empíricos, bem, isso é você quem pode dizer, mas que não os pode negar não pode, pois fica evidente que os têm, compreende?
      Frisei sobre a REALIDADE E A FANTASIA pois sou terapeuta e percebo aqui, em alguns post's, que as pessoas se misturam em um delírio fantasioso sobre as outras. Então, assumamos isso! O que escrevi sobre o Francisco é uma visão delirante que tenho sobre um homem que não conheço, mas que não conheço mesmo e nem você o conhece, pois a escrita dele o representa em um aspecto da personalidade dele, mas NÃO É ELE, as pessoas são uma soma de aspectos e nunca um único lado percebe? O que estamos fazendo aqui é brincar que somos um lado só, que somos apenas o que escrevemos. O que escrevi sobre ele é resultado de uma observação parcial do que seja ele, mas por se tratar de um mundo onde a janela azul é a única fonte de observação que tenho sobre ele, usei o que "sei" das coisas que observei. Ora bem, se chego ao blog dele e vejo apenas mulheres comentando com entusiasmo, faço um juízo de valor a respeito, correto? Quando cheguei ao Diário de Letras II o homem era assediado por Jacira, My preciuzzz lançava sobre ele o veneno de quem foi deixada de lado sexualmente e duas mulheres interessantes, você e Betina/Eleonora (que custei a perceber serem a mesma pessoa)faziam a defesa... O homem escreve eróticos na intenet, afinal! O que queres que eu pense a respeito dele com estes dados apenas? É claro que ele não deve ser nada disso, acredito com quase 100% de certeza que tem mulher e filho e que é um cara gente boa e pacato, mas aqui, no mundo virtual, ele é um sedutor! Assim como eu sou um personagem criado por vocês. O que me absurda imensamente é perceber que você se magoa, se entristesse, se retraí quando pensa que alguém pensou algo de si. Ficou chateada com o que eu disse, não entendeu e já saiu batendo a porta e achando que está sendo injustiçada. Cadê a queima do fantasma????? A primeira coisa que fez foi levar para si uma coisa ruim, então fez um conceito e acabou! Fim, bateu a porta. O que é isso? A vida é assim? É sobre isso que falo, sobre o que é real. Isso é real em você, mas não podes trazer para cá, pois aqui não é real e isso fica sem sentido! Aqui você pode ser o que quiser pois ninguém está verdadeiramente ligando para isso. Mas não seja reactiva a ponto de deixar de seguir um blog por achar que entendeu alguma coisa. Não entendemos nada uns dos outros, ao menos que nossa convivência fosse real e olhos nos olhos.

      Eliminar
    4. A Eleonora, pessoa que tenho absoluta certeza que tem pelo poeta a mais profunda admiração, veio, riu, comentou e foi viver a vida dela. Ela não quer saber o tipo de alimento que estou dando ao blog, ela entendeu a brincadeira e ponto final. O Francisco ficou meio ofendido com o facto de eu dizer "Surrealismo" por achar que o estou de alguma forma diminuindo em sua excelente literatura, percebi isso lendo o que ele escreveu e lhe disse o porquê de eu ter buscado a referência surrealista, foi pela minha admiração ao Homem Dali e pela admiração que tenho pela atmosfera do sonho que a arte dele nos trouxe. Mas se ele entender de outra forma, azar! Enganei-me com relação a inteligência dele, assim como já me enganei tantas vezes na vida e a vida SEGUIU, porque o real é aqui fora e eu não tenho obrigações de grandes entendimentos com quem conheço apenas e tão somente de forma virtual, percebe? O que tenho de perceber é sobre meus filhos, minha mulher, meus amigos e com relação a eles me esforçar para não criar equívocos e os compreender em totalidade.
      Tenho sido seu amigo e tido toda a consideração possível por si, mas mesmo assim, mesmo com tudo isso você "estranha-me" e "julgam-me", percebe como a amizade virtual é fraca e injusta? Fazes isso porque me julga dentro dos elementos que têm e não está errada! Então, ou você leva a coisa de forma um pouco mais leve, minha querida, ou vais sofrer ataques como o que sofreu daquele ignorante A., ao ser grosseiro e rude como foi com você.

      um beijinho, vou ao trabalho.

      Eliminar
    5. só você mesma para me fazer gastar tanto latim! rs
      beijinho.

      Eliminar
    6. Carlos, reli e reli seu texto.Compreendi que tem razão. Eu sou assim mesmo, idealizo as pessoas virtuais e isso tá errado.
      Fecho as portas por temer minha explosão, sempre que explodi depois arrependi, não leva a nada.Ou fecho as portas por tristeza mesmo e vou ouvir meu silêncio, buscar a paz e harmonia para recuperar a felicidade.
      A defesa do Poeta Francisco eu sempre farei,não é oculto o que Ele representa prá mim,defendo todos meus amigos (as), sou assim até na vida real.
      Eu agradeço Carlos ter gastado seu latim, vou refletir muito sobre, afinal eu sempre pensei já não mais me ofender e descobri que sim.
      Dos contos eróticos nada vejo demais, as pessoas me dizem que às vezes eu também escrevo coisas eróticas, posso garantir o que me encantou na escrita do Poeta foi justamente os poemas suaves e nus. Quando falo em nudez, falo de nudez da alma, seja qual for o tema da escrita.Ex: quando os poetas propoem poetisar uma flor ou uma guerra que eu sinta a flor ou a guerra.Da sedução acho o Poeta sedutor sim, toda arte e artistas são sedutores,não sendo é um fracasso.Só ouço uma música, vejo um filme, aprecio uma escultura se me seduzir.
      Carlos agradeço muito estar me fazendo refletir sobre todo exposto. Brigadão, beijos nos corações!

      Eliminar
  9. Coelho, espero que entenda. Entre eu e o Poeta Francisco exite uma leitura de tanto tempo, leitura que sempre nos mostramos e respeitamos leitores. Se o Poeta Francisco é sedutor ou não, casado, solteiro etc... nunca foi minha preocupação, isso em nada me afeta.Tudo que sempre me encantou foi a escrita, os ensinamentos e acima de tudo um Ser de tamanha grandeza aceitar-me.Isso sim é primordial para mim.Não vou mais uma vez ressaltar os preconceitos que sofri pela vida afora, somente quem os sofreu sabe a importância de um afeto, e quando digo afeto não falo de amor carnal, falo de fraternidade, de olhar o outro com olhar generoso e isso Ele sempre teve comigo. Quanto a vida particular do Escritor, Poeta, e Grande Francisco eu desejo com toda minha força espiritual que Ele seja mesmo é muito, mas muito feliz e realizado.
    Quanto ao grosseiro já criei cascos.Cada um dá o que tem.
    Leio Você falando em família, amigos... como eu não tivesse vida além do computador. Não sei em que baseia.Seja no que for é um direito seu, afinal eu sempre soube que colocar uma escrita pública, mesmo que coisas é correr riscos.Infelizmente enquanto minha alma não sossegar terei de corre-los, quer os grosseiros gostem ou não.
    A Você Carlos Coelho e sua família desejo toda felicidade, harmonia, paz e muito amor. Reitero o convite que venha me conhecer numa oportunidade se for do seu agrado, só assim saberá quem sou e tenho certeza levarão uma amiga. A poesia é foco de ficção e mágia e as almas agradecem. Perdão se magoei em alguma coisa, nunca foi minha vontade. Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  10. Completando Carlos: Quanto ao empirismo eu sempre procurei respostas, nunca encontrei. Apenas sigo!
    Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está muito bem dito, amiga. Mas me perdoe por eu ter de apontar uma vez mais o cerne da questão: pouco estou me importando quanto a sua relação com o Francisco, importa-me sua realção comigo. O cerne da questão é: sai batendo a porta, bloqueando a entrada no seu blog, retirando-se? Estás guerreando contra quem, afinal? É apenas isso que me afeta, só o que me diz respeito, a relação que criamos, eu e você.

      Beijinho.

      Eliminar
  11. O cerne Carlos é que você nunca entende o que escrevo e para uma boa convivência é preciso boa vontade de olhar o outro sentindo.A escrita já é dificil quanto mais se depositamos nela desconfianças e acusações do achismo. Se entendi você me diz delirante e sou no sentido de poesia enquanto magia.Dai jogar para o plano pessoal faz uma imensa diferença. Eu brinquei sim com a sua ficção da biografia, eu brinquei sim quando disse esperar a palavra do Poeta, mas você só me vê ranzinza e sisuda.Sinto profundamente se me mostrei assim.
    No mais Coelho seja sempre muito feliz, conserve suas fofuras e amores da sua vida, viva plenamente tudo de bom que merecem.
    Da minha parte Carlos, tá explicado e findo. Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
  12. Completando: Quanto ao surrealismo penso o Poeta Francisco não se ofender, Ele é muito inteligente e ninguém melhor que Ele sabe a carga cultural e literária que tem.Surrealista no sentido de ideias e conceito de liberdade. Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
  13. Sim, sim bbrian, gosto quando falas e acho os teus pontos de vista encantadores, porém, contudo, todavia e entretanto não chamei a si de delirante. Apenas para constar, basta que se releia o que eu escrevi. Para mim também o assunto se encerra, mas ressalvo que nem de longe os adjectivos que tenho guardados para si são parecidos com os que você pensa que são, eles estão muito mais no campo da beleza, ternura e colorido. Fiz de ti um conceito muito bom e em nada me arrependo.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Coelho,
      Uma beleza acompanhar o diálogo, algo mais que as palavras, ouvir e sentir as pessoas. Tens um cuidado e atenção superlativos!
      Querida bbrian,
      Grato por me conhecer, o Surrealismo não foi um mero movimento literário com correspondência em diversas formas de arte. Começa por ser libertário, o que põe em causa o próprio "ismo" em que o quiseram catalogar.
      Quanto a Olara, é deixá-la ter vida própria, sem a envolver numa sensibilidade onde entra em choques.
      Ah, responder a Olara, pelo nome dela em "um castelo de sonhos", é entrar no Castelo de Sonhos, algo que o Carlos Coelho veio promover e se for acompanhado e estimado, consegue.
      Eu divirto-me com a arte manifesta de associar a palavra e as imagens, criando uma envolvente "cenoplástica"...
      Beijos do coração!

      Eliminar
    2. Tem toda razão Poeta, Carlos também é um biito!
      Olara Poeta acho que é o meu lado frágil, minhas lembranças tristes,minha menina peralta,minha mulher guerreira contra preconceitos, por isso isolada num castelo. Vive seu mundo de sonhos.
      Do surrealismo libertário foi assim que sempre vi o Maior dos Poetas: liberdade de expressão, religiosa, poética, social... A "cenoplastia" é sua arte: tem a bela escrita, o poder de comunicação, a imagem, a cena e a liberdade do sentir.Beijos no coração!

      Eliminar
  14. Carlos, sou uma pessoa dada ao amor, a amizade ao afeto.
    Melhor conversar e entender do que ficar sem respostas.
    Tenho em Você uma pessoa franca, alegre,inteligente, amigo, afetuoso e tudo de bom. So peço por favor tentar entender o que escrevo e compreender também a minha dificuldade de expressar. E isso só fará acreditando que sou realmente tatua.De resto é um biito, rsrsrs!Beijos nos corações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tá combinado, tatua biíta.
      Um beijinho em vosso coração!

      Eliminar
  15. Francisco,

    bom perceber que me percebes! É gratificante!
    Já reaparastes como o amigo é um sucesso? Basta por o seu nome no post e a casa tem lotação máxima! Todos nós gostamos muito de si, por certo. Recebe o meu abraço de ganguru e a reverência de minha cartola, retirada da cabeça para dar em rodopio de homenagem ao amigo.

    Tem sido muito bom o diálogo que se estabelece aqui e no diário, apenas no blog de Bípede vejo algo assim.

    Abração.

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rainha Antonieta, não imaginas a alegria que me causa o aparecimento de um novo "personagem"... Sim, se vens para partilhar, acostume-se, somos todos personagens aqui na toca. Mas vamos lá, gostei bastante do que dissestes e trocaremos sim, na medida de meu tempo esbaforido de trabalhador, marido e pai, infelizmente, necessariamente nessa ordem! Meu email é: acartoladocoelho1@gmail.com. Escreve-me e vamos indo pelo que for para ir, tranquilos e calmos, como diz o jardineiro meu amigo. Vai ser um prazer.
      Mas troque aqui também, meu pessoal é um encanto, visite-os, são a minha real motivação. Gente rara, todos os oito que vês a me seguir.

      Beijinho.

      Eliminar
    2. Caro amigo Coelho,
      Não encontrei ainda palavras para fazer justiça ao carinho com que me convidou a entrar na sua toca. Abriu-me a porta ao personagem e agora encontro-me como a Alice, entre a curiosidade e o encantamento! Á espera do momento de me aventurar! Entretanto leio o que com muita inteligência e bom humor vai colocando neste espaço. Aparecerei aos pouquinhos por escrito, mas estarei todos os dias presente na leitura!
      Obrigada pela sua magnífica recepção e a sua sempre espontaneidade de expressão que tornam os momentos de quem o lê igualmente transparentes num retorno à saudável fantasia infantil!

      Eliminar
    3. Rainha,
      és bem vinda, muito bem vinda!
      Pela sua capacidade de expressão com a escrita acabo de perceber que tirei a sorte grande! Não sei ao certo se o fiz por merecer, a vida, os merecimentos, os acontecimentos, é tudo tão pouco acessível ao nosso entendimento que o melhor é mesmo acreditar em um espelho que se possa atravessar e seguir um sorriso de gato sem gato, mas de fantástico apelo lúdico! É assim que vou receber-te, como um sonho bom, alguém que encontrei ao atravessar o espelho...
      Alice é meu personagem preferido, estamos "antenados", tu e eu.
      Leia, venha, fique, és necessária aqui, muito mais do posso descrever em palavras e alegria.
      Se tu escreves, nos dê o deleite de ler suas palavras!
      Vamos brincar?
      Sim, é a vossa resposta! E isso, para um terapeuta, é o maior sinal de amadurecimento em um ser humano, permitir-se!

      um beijinho para si.

      Eliminar